quinta-feira, 29 de abril de 2010

Escrever para que?

quinta-feira, 29 de abril de 2010
.

De onde parte o impulso para a escrita?

Durante muito tempo e, ainda por vezes, relacionei esse desejo, essa necessidade de me expressar, à falta de paz.

Sendo assim, em períodos de mansidão e serenidade as possibilidades de eu vir a escrever algo seriam próximas de zero.

Esse blog começou a ser feito por absoluta inquietação pessoal.
Escrever, mesmo que de forma sazonal, me faz muito bem.

Mas daí rola uma contradição, porque eu não escrevo só quando estou mal.
Todavia, muitas das vezes eu escreva sob uma atmosfera de angústia, eu também gosto de me expressar quando estou contente.

Aliás, momentos de tristeza têm sido muito raros.
Se uma coisa eu aprendi nessa vida é que não devemos nos abater com as desventuras e, sim, esperar o melhor momento para agir e encarar todas situações ruins como algo normal, inerente ao destino de qualquer pessoa.

Por que eu estou falando tudo isso?

Porque hoje me deu vontade de escrever e estou feliz.
Nem sei sobre o que eu escreveria, é uma vontade-não-sei-de-quê, como aquelas vontades que temos quando abrimos a geladeira em busca de um alimento o qual nem sabemos qual é.

Eu só sei que tem uma chuva caindo ali fora, um mundo todo funcionando ao meu redor e eu estou feliz por estar aqui.

Tô feliz por estar com saúde, por estar finalmente vestindo calças compridas em casa - as minhas favoritas! - por estar tocando aos pouquinhos a minha vida, por estar procurando trabalho - mesmo sem tê-lo encontrado -, por tomar meu suquinho de laranja gelado de tarde, por ter um narguilê caseiro muito do esperto na mesa da minha sala, por ter amigos incríveis e um brotinho que me faz dar belos sorrisos, por ter uma família que me ama e se preocupa comigo mesmo que à distância, por saber que tem um mundo gigante ao meu redor e ele é todo meu se assim eu quiser!

Acho que era isso.
Saber disso me moveu até aqui.
Creio que seja uma forma de agradecer à vida tudo o que ela me proporciona.
É uma maneira de reconhecer o quanto sou feliz, apesar dos pesares e de tudo que já me fez mal um dia.

Estar bem consigo mesmo é suficiente para se estar bem com o mundo.
E tudo fica bem quando é assim, mesmo que tudo pareça perdido.

Se importar com si próprio é como dar-se a si mesmo um abraço.
É como abrir uma caixinha e encontrar ali um punhadinho daquilo que chamam de FELICIDADE.

.

1 luz(es) no fim do túnel:

Jefferson Maia disse...

QUE LINDO MEU AMOR,
MANTENHA-SE SEMPRE ASSIM..., FELIZ!
E QDO NÃO..., PODE SE EXPRESSAR TB. OU DAR UM LIG DESLIG.
BJO GD